Ceará Cresce Brincando

Aqui se cresce brincando!

Rap “Drogas, tô fora!”

capa comédia divina de dante

Nos dias 15 e 16 de setembro aconteceu mais um ciclo de capacitação para os coordenadores do projeto Ceará Cresce Brincando. Na ocasião foram apresentados mais dois produtos para serem trabalhados: o Rap “Drogas, tô fora!” e a coreografia do rap. O rapper Felipe Rima, autor de cantor da música, esteve presente contando a sua emocionante história de vida.

Os participantes dessa capacitação contribuíram produzindo uma lista de atividades que podem ser realizadas para trabalhar esses novos produtos. Confira as sugestões dadas pelos coordenadores e educadores:

1.Levar o Rap a programas de rádio (para divulgar o projeto, a campanha e a música);

2.Trabalhar a temática junto ao serviço de convivência e fortalecimento de vínculo;

3.Trabalhar a temática nas brinquedotecas municipais;

4.Fazer parceria com outros projetos, grupos de dança e pontos de cultura para conseguir apoio de coreógrafos para ensinar a dança;

5.Trabalhar a coreografia nas escolas (apresentar novamente o livro, a música e a dança para os alunos);

6.Trabalhar a música e a coreografia nas conferências da criança e do adolescente;

7.Oficinas de literatura:  apresentar histórias que estejam dentro da temática e incentivar as crianças e os adolescentes a desenvolver textos, leitura dramática, contação de histórias, cordel, poemas, fanzine, uma nova letra, cantar a música em outros ritmos, paródias, etc;

8.Gincanas: trabalhando a temática de forma lúdica, Show de talentos/musical;

9.Cortejos, usando a música para divulgar para a população (sede e zona rural);

10.Encontro intergeracional nas praças do município para apresentações de trabalhos desenvolvidos como textos, poemas, histórias, danças, etc;

11.Combinar com o Núcleo de Cidadania dos Adolescentes – NUCA (Selo UNICEF) do município uma oficina com os participantes dos projetos Eu Sou Cidadão e Ceará Cresce Brincando para trabalhar a temática;

12.Escambo cultural/Intercâmbio cultural entre escolas (Troca de experiências) – reunindo várias crianças e adolescentes para que haja a troca de experiências e apresentação de atividades;

13.Dança da Escola (réplica da Dança da Galera) – buscar parceria com profissionais de dança, para que eles fossem até as escolas para ensinar a coreografia sugerida pelo projeto;

14.Cartaz permanente ou mural, dentro ou na parte externa da escola. Esse material deve ser produzido pelos alunos – grafitagem ou pintura;

15.Fazer um Flash Mob em shopping ou praça do município – alguns alunos cantam, outros tocam algum instrumento e outros dançam;

Obs.: Flash Mob são aglomerações instantâneas de pessoas em um determinado lugar para realizar uma ação inusitada previamente combinada. No youtube há alguns vídeos que podem esclarecer como funciona essa atividade.

 

Confira a letra e a coreografia do Rap “Drogas, tô fora!”:

 

Drogas, não combina com sonho e nem com vida.

E se alguém convida, dizer não, é a saída.

Sinta a cultura, viva a literatura.

Aprimore a leitura e veja o que você procura.

Procure viver e pra drogas diga não.

Busque emoções pra batucar seu coração.

Buscando o sorriso de quem a gente ama.

Evitando o caminho que nos leva pra lama.

De esquina em esquina tem crack e cocaína.

Ilusão que tá aí pra destruir sua autoestima.

Se você usar, vai acabar se matando.

Se você vender, vai matar quem tá usando.

Olhe ao redor e a realidade aparece.

Quantas histórias que a gente não esquece.

Famílias destruídas, amigos que se vão.

É meu chapa não jogue sua vida em vão.

Você tem que lutar.

Você tem que viver.

Você tem sonhar.

E fazer acontecer.

Cocaína, digo não.

Crack, digo não.

Maconha, digo não.

Drogas, digo não. (Bis)

Você pode ser mais, então faça diferente.

Eu sei que dá pra sacar o que é melhor pra gente.

Pelas vielas, pelos becos, pelas ruas da quebrada.

Já viu que não tá fácil pra seguir na caminhada.

Então lute pela vida, siga o seu sonho.

Já pensou que maravilha viver dias risonhos?

O tráfico de drogas é maior do que você imagina.

Não começa na favela, vem de gente “lá de cima”.

Gente de gravata que sorrir pra você.

Que fala na TV que vai combater.

Às vezes financia nas periferias.

Busque se informar e aprenda tudo dia.

A vida não é fácil, mas é possível vencer.

De onde a gente vem a luta é pra valer.

Informação e educação são nossas armas irmão.

E se o lance for droga já sabe, diga: Não!

Você tem que lutar.

Você tem que viver.

Você tem sonhar.

E fazer acontecer.

Cocaína, digo não.

Crack, digo não.

Maconha, digo não.

Drogas, digo não. (Bis)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: